quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Mudam-se os tempos...

Paulo Portas resolveu, esta noite, imitar o PCP antes de dar início ao Conselho Nacional do CDS: ao falar aos jornalistas, o líder juntou, ao seu lado, os cinco deputados eleitos nos Açores, numa sala acanhada.
A imagem é conhecida: o PCP é que consegue juntar mais gente na mesa de honra do que à frente.

4 comentários:

Anónimo disse...

Sendo um facto que muitas mesas de comício fo PCP são - digamos assim - um pouco dilatadas, três reparos:

- isso acontece em primeiro lugar porque em iniciativas do PCP as as máquinas nunca apontam para a sala, e assim se evita a imagem do líder a falar só.

- nunca assisti a nenhuma onde apesar dessa dilatação, a mesa superasse a sala.

- no dia que isso acontecer podemos estar descansados que será a sala a ser profusamente retratada.

Enfim, como costumo dizer-vos: "não havia necessidade..."

mg

espalha brasas disse...

Habemus comunistae?

Tiago Moreira Ramalho disse...

ahahah

Por acaso é bem verdade, eu não sei como é que eles se mexem quando estão todos nos palcos!

bem apanhado!

abraço,

TMR

Emídio Fernando disse...

Não se mexem, mau caro Tiago. Só levantam a mão ligeiramente e quem discursa lê um texto com umas 10 folhas, em média, A4, corpo de letra 12. Grande parte do texto foi tirado de um livro de Álvaro Cunhal, "A falência de política de direita", escrito nos anos 80.
No caso do PP, Portas limitou-se a despejar uns "sound-bytes", com cinco deputados encostados a ele, alinhados, como se estivessem num pelotão de fuzilamento.