segunda-feira, 9 de março de 2009

A sorte e a paciência

Manuel Alegre é um homem de sorte. Ou soube escolher bem a casa que o acolhe(u). O PS dá-lhe palco e até lhe permite fazer as tropelias que bem entende. Se
Manuel Alegre fosse militante de outro partido de esquerda, por exemplo, do PCP ou do Bloco, há muito teria sido expulso e excomungado. E o seu palco ficaria limitado a uns artigos nuns jornais e em participações esporádicas em programas de debate nos canais televisivos de notícias. Aqueles que são atirados para o final da noite.
José Lello só foi porta-voz do desconforto sentido por quase todos os dirigentes do PS. Mas, por enquanto não passa disso. Por enquanto...

1 comentário:

Xuxalista disse...

se o Manuel Alegre fosse do PCP, e tivesse sido posto a andar
neste momento estaria bem melhor
pois ou seria ministro ou candidato ao parlamento, pelo PS