quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

até parece natal

pelo menos para pedro passos coelho que, depois de andar dois anos a fazer campanha sozinho, é premiado com dois rivais na corrida à liderança do PSD. e que belos rivais. para começar, disputam o mesmo espaço político dentro do partido. depois, surgem ambos mergulhados, logo à partida, em suculentas contradições.paulo rangel, que ainda há três meses garantia que não era candidato porque não seria correcto deixar o lugar no parlamento europeu para o qual tinha sido eleito, parece ter perdido, agora, todos os pruridos. a menos que tencione seguir o desastroso exemplo de ribeiro e castro. aguiar branco, que há poucas horas jurava a pés juntos que a situação interna do partido só ocuparia o seu espírito depois de arrumado o orçamento, não terá resistido à pressão de rangel e já terá deixado escapar que também está na corrida. mais uma vez, isto promete.

2 comentários:

Anónimo disse...

não se iludam... alguém espera uma 'vaga de fundo', cristo desce sempre à terra duas vezes!

luisa r.

pedro viseu disse...

Peço desculpa, mas isso já tem mais a ver com messianismo do que propriamente com política. Aliás, misturar política com religião já faz parte do discurso do psd actual.