quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

O que conta é a intenção

Os representantes dos trabalhadores da Qimonda, portugueses e alemães, participaram numa reunião e Estrasburgo organizada pelo grupo parlamentar do PCP no PE para discutir formas de os eurodeputados poderem ajudar a empresa a sobreviver.

Além dos deputados comunistas apareceram parlamentares do PS, PSD e CDS-PP, o que deve ter sido motivador para os trabalhadores. Que já devem ter ficado um pouco mais preocupados quando a comunista Ilda Figueiredo começou a chamar Helmut Kohl a um eurodeputado alemão e o socialista Emanuel Jardim Fernandes sublinhou que qualquer solução sobre o futuro da empresa deve “envolver os governos de Portugal e Espanha”.

3 comentários:

spruitje disse...

Bem, desde que não a chamam a ela Edite Estrela...

Anónimo disse...

Mas afinal como é que se chamava de verdade o dito deputado alemão?

Daniel Rosário disse...

O nome do senhor é Helmuth Markov. Ok, só se enganou em metade (também o outro deputado que referiu a Espanha em vez da Alemanha), mas de Markov a Kohl ainda vai uma grande distância. Ou não.