domingo, 3 de outubro de 2010

Políticos-Comentadores

Há uns anos, quando Pacheco Pereira recusava respostas aos jornalistas para depois perorar na SIC, uma amiga minha dizia com toda a razão "pois, só fala com quem lhe paga !"

Marcelo Rebelo de Sousa era uma excepção. Muitas vezes - e para irritação de quem fazia o programa - não guardava para domingo o que podia dizer durante a semana ao microfone que lhe aparecia pela frente.

Vem isto a propósito da reacção de António José Seguro, sexta-feira passada, na Assembleia da Republica, aos jornalistas que o interpelaram sobre as novas medidas de austeridade do governo. Seguro faltara às reuniões da comissão política e do grupo parlamentar e pretendia-se conhecer a sua posição. "Já falei ontem na SIC-Noticias"...mas importa-se de repetir ?..."Veja a gravação da Sic-Noticias", acrescentou o deputado justificando as ausências com as aulas que tinha à mesma hora das reuniões.
Seguro sublinhou o compromisso que tinha com os seus alunos. E um compromisso com os eleitores que o elegeram, não terá ? Ou terão esses eleitores de ver a Sic-Noticias para conhecerem a posição do seu deputado ?

(Na véspera,tambem António Costa que recusara fazer declarações no final da comissão política, expôs na Quadratura do Círculo a sua opinião sobre as novas medidas.)

É óbvio que cada político fala sobre o que quer com quem quer e quando quer.

Mas ao limitar o seu discurso a uma tribuna mediática paga, quando o interesse é geral, não estará o político apenas a condicionar a forma de transmissão da mensagem, dificultando o seu conhecimento por parte de quem o elegeu e com quem tem (ou deve ter) um compromisso maior ?

5 comentários:

Anónimo disse...

...os ratos são os primeiros a abandonar...

Monica disse...

São políticos que respondem a um deus maior para eles ... Que se esquecem dos compromissos para com aqueles que os elegeram, e que graças ao seu voto os tornaram "alguém"; provavelmente, quando os seus partidos deixarem de estar no poder, e os seus valores no mercado da opinião publicada baixarem, se lembrarão novamente de recorrer aos microfones "gratuitos" para transmitir o seu douto pensamento ...

Teresa Dias Mendes disse...

Subscrevo palavra por palavra

Manguito Ecológico disse...

Talvez o silenciamento do que dizem na imprensa paga os ajudasse a perceber melhor o erro que em incorrem. E em alguns casos até era uma forma de contribuir para baixar o nível da poluição comentadeira.

dina disse...

já se percebeu há muito que os compromissos dos políticos portugueses, sem excepção, são certamente muitos e muito variados mas não incluem, em nenhum caso, quem os elege.... a não ser no brevíssimo momento do voto. é, de facto, lamentável. depois ainda há quem se espante com a eleição do tiririca e com outros fenómenos do género.