sexta-feira, 16 de outubro de 2009

O parlamentar que antes de ser já era

Deus Pinheiro pode sair da Assembleia da República de cabeça erguida. Nos minutos que demorou até renunciar ao mandato de deputado, trabalhou tanto como durante os últimos cinco anos no Parlamento Europeu.

Mais um grande momento na carreira política de alguém que, quando era comissário europeu, foi considerado o segundo pior comissário pela revista Economist, que resumiu a sua actividade com um comentário do género: “o golfe vive graças a ele, os seus dossiers vivem apesar dele”.

3 comentários:

Anónimo disse...

Para complementar.A alcunha de Deus Pinheiro na CE era:COMIZERO (COMISSÁRIO ZERO)

sicbybikeday disse...

A prova que nem sempre quem anda lá por fora chega
a lugar algum.
Com deus deste sou amigo do diabo!

Anónimo disse...

A vantagem de Bruxelas é que disfarça a preguiça. Em Lisboa iria notar-se mais. E sem a "cenoura" de uma pastinha governamental, o burro não anda.

IG