quarta-feira, 21 de abril de 2010

Campanha eleitoral em marcha

Andava Cavaco Silva, atrapalhado e incomodado pelas declarações pouco simpáticas e anti-diplomáticas do presidente checo, quando uma nuvem vulcânica se abateu sobre os céus de Praga e da Europa. Para o Presidente português foi uma nuvem brança que salvou a viagem e lhe permitu dar boleia a criancinhas como se estivessem perdidas nessa inóspita Europa e transmitiu a imagem de um presidente intrépido a enfrentar as estradas europeias para chegar, são e salvo, ao seu país. E tudo isto com passadeira verde estendida e com os holofotes dos jornais, rádios e televisões.

O segundo grande momento vai acontecer já em Maio com a visita de Bento XVI. Cavaco Silva vai participar em todas as iniciativas em que estiver o Papa - tradução: onde estiverem as câmaras de televisão - sejam elas em encontros sociais ou religiosos. Vai demonstrar como age o presidente de uma república laica. E faz campanha.

A apoteose desta pré-campanha está reservada para Julho, em Angola. O Governo de Luanda, o MPLA e a Assembleia Nacional reservam para o presidente português uma recepção que só será suplantada pela visita papal. Festas, logo a começar no aeroporto, encontros com empresários e com a comunidade portuguesa, visitas às construções mais emblemáticas de Luanda, reuniões com as mais altas figuras de Estado, jantares sumptuosos e até espectáculos teatrais estão a ser preparados pelas autoridades de Luanda. Tudo para encher o olho. Angola vai assim agradecer o papel de Cavaco Silva no processo de paz e no reconhecimento internacional do regime. Mesmo sem ser (ainda) candidato, Cavaco Silva não vai deixar escapar a oportunidade para mais um grande momento de campanha a caminho da reeleição.

2 comentários:

Luisa disse...

Emídio, jornalista politico não não se pode perder nos seus pps caminhos - achar q é campanha eleitoral dar boleia a 6 miudos e 2profs q ficaram retidos em Praga, havendo lugar em 3 autocarros fretados para trazer uma comitiva de volta é um bocado demais. E digo-te eu q estive lá! Se quiseres misturar isso com o afã dos jornalistas quererem arranjar trabalho para mandar para Lx é outra coisa. Que dá no que pelos vistos viste. Luisa Meireles

Emídio Fernando disse...

Que honra saber que és leitora cá do Correio, Luísa. Não pretendi dizer que Cavaco Silva está, por iniciativa própria, a fazer campanha. Mas apenas que as circunstâncias ajudam a que ele a faça. Não foi ele que marcou a agenda do Papa, mas vai dar um grande jeito. E com Angola, já se sabe: vi o esboço do programa organizado pelos angolanos e vai ser de arromba. E, como bem sabes, e pelas razões históricas, JES vai fazer o que puder para dar um ajuda ao amigo Cavaco.