quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Percebem tanto de Economia como eu de física quântica

O mais surpreendente nos resultados divulgados pelo INE é a... surpresa dos economistas. Quase todos que se prestaram a comentarem não escondem terem ficado admirados com a recuperação da Economia portuguesa, neste último trimestre. À partida, pensava-se que eles - os economistas - conseguiam analisar, prever e até arranjar soluções. Afinal não. A Economia, para os economistas, é assim uma obra do acaso. O que demonstra como andam longe da realidade.
Agora entendo as previsões catastróficas de Medina Carreira. Pois, se bem me lembro, quando houve um "crash" na Argentina, em 2001, o mesmo Medina Carreira previa um cenário igual em Portugal "dentro de três anos". Já lá vão oito. Tempos a tempos, vai repetindo as previsões da desgraça. Não admira portanto que também ele possa estar admirado.

3 comentários:

aviador disse...

Ao anunciar-se que vai trovejar, às vezes até troveja.
Medina é como os elógios parados, que duas vezes por dia acertam na hora.
Carreira tem-na feito com estas "bujardas"

Nuno Manuel Costa disse...

Gostei.
Neste país, quando é para baixo todos ajudam. Quando é para cima poucos ajudam!
Que fazer? É a nossa triste sina!

Anónimo disse...

Talvez seja por isso que utilizam tanto as metáforas climáticas para caracterizar a economia. Turbulências e tespestades são coisas que acontecem sabe-se lá porquê, até na economia. Ou seja, não se trata de um ciência mas mais de um sistema de crenças semelhantes aos de uma religião.